batom pink

Pretty in pink (noveau)

A Manu já disse no outro post que eu uso o Grape da Dailus dia sim, dia também. Ele imita a cor do Pink Noveau e foi meu fiel companheiro por um bom tempo, mas o detalhe é que eu, pessoa sem finesse, agora tenho em mãos a versão original dessa cor da MAC, que uma amigona enviou de presente da Inglaterra, junto com outras coisinhas:

Minha primeira providência depois que parei de hiperventilar foi correr praexperimentar meu MAC. E jesuis, como ele é bom, macio, hidratante e lindo, rosa-aberto-maravilhoso.

Pra aproveitar que agora tenho o original em mãos, resolvi tirar umas fotos para comparar o Pink Noveau com o Grape e com o n°1 da coleção matte da Vult, cores-irmãs. Fiquei chocada com a semelhança dos três, olha só:

Pink Noveau em cima, Grape embaixo. Dá pra ver que o Grape é um pouco mais chegay e o Pink Noveau é um pouco mais opaco, mas são bem parecidos.

Choque: Pink Noveau em cima e n°1 da coleção matte da Vult embaixo, parecido-quase-igual. Mas claro que nem tudo é igual: o da Vult dura bem, mas quem já usou MAC sabe que as maquiagens da marca não têm toda essa fama por nada.

Bom, pra quem não tem amigos muambeiros fora do Brasil e não está disposta a pagar quase 70 reais em um batom da MAC, ficam as dicas desses gêmeos baratinhos e bem dignos. Eles têm uma pigmentação bem boa, e passando um pouco de pó compacto eles duram um tempão!

Pretty in Pink Lips

Uma coisa que eu e a Ju gostamos bastante em termos de maquiagem é batom pink. Eu só não compro mais porque controlo a louca dentro de mim com a frase “você não precisa de MAIS um batom pink”.  E eu não preciso mesmo! Tenho três e uso com moderação nos dias que quero dar mais destaque aos lábios. Afinal, boca pink é um jeito muito mais usável e aceitável de sair colorindo os lábios.

É claro que batom vermelho é glamour puro, chique, maravilhoso e dá aquela aparência de pin-up instantânea. Mas nem todo mundo é diva, linda e fofa que nem a Regina Spektor (que por falar nisso ama assumidamente o Lady Danger da M.A.C) e a gente sempre fica se achando meio estranha.

Enquanto não ganhamos o costume, seguimos de pink!  E não é só a gente, olha quanta gente já aderiu a ele no red carpet. Beyoncé, Rihanna, Alexis Bledel, Taylor Momsem, Jennifer Hudson etc…

E a Lady Gaga, que, apesar da loucura do look, apostou em um batom pink lindo no Grammy. Diz a lenda que essa é a matiz da cor que a M.A.C vai lançar com o nome de Lady Gaga na linha Viva Glam, que reverte todo o lucro para campanhas contra a AIDS. Em breve, poderemos usar pink gastando nosso rico dinheirinho por uma boa causa.

Mas e para gente como a gente, estagiárias desse mundo, como conseguir um batom pink por um preço razoável nas lojinhas de cosméticos desse meu Brasil? O Sem Finesse traz respostas!

(No tubo eles são mais avermelhados mesmo!)

Uma delas você encontra em algumas farmácias por aí que é nosso amado Grape da Dailus. A Ju usa esse batom dia sim, dia também. Dizem por aí que ele é um genérico do Pink Nouveau, batom da M.A.C que ficou famoso depois que uma personagem que a Letícia Sabatella encarnava numa novela usou. O famoso “batom da Yvone”.

O Grape é bem menos global mas não perde pra nada: ele é lindo, cremoso e gruda na boca. A fixação desse batom é impressionante. E ele custa um pouco menos que R$ 4! (Sem finesse é melhor!)

A outra opção custa um pouquinho mais, R$ 9,90 e foi lançado no ano passado. O batom da O Boticário da Linha Intense Cor 27 é muito, eu digo muito, parecido com o Girl About Town. E esse eu posso dizer com certeza, pois possuo um tubinho dele em casa. Ele é mais avermelhado e escuro, mas é semelhante. E a textura dos batons cremosos da linha Intense é impressionante: os batons são bem cremosos e passam muito bem. Aprovados.

Por fim, o Girl About Town é tudo que eu sonhei em um batom pink. Intenso, forte, azulado, meu batom favorito. AMO AMO. Agora para a coleção ficar perfeita, só faltava um pink matte e o Schiap da Nars (que é o batom que a Taylor Momsen usa ali em cima).

Mas como aplicar batom pink? Eu faço o delineado com a pontinha do batom, preencho com batidinhas e depois aplico direto do tubo. Pincel nos lábios, para mim, só complica tudo e fica meio ralo. Mas dá para aplicar também com um delineador labial por baixo, pra segurar melhor. Ou só um delineador labial, como o Dolly Pink da Nyx. E  com batom escuro é cuidado redobrado com manchinhas nos cantinhos, nos dentes e reaplicações durante o dia para não perder a finesse mais cedo que o necessário.

Euzinha, na finesse do Girl About Town!

E pra combinar? Eu acho que é como batom vermelho, como diria a Vanessa Rozan, boca tudo, olho nada. Nos olhos, pra mim, não uso nada de sombra espalhafatosa. Só um rimelzin básico e às vezes, um brilhinho. Você pode ir até mais ao extremo e fazer como o Daniel Hernandez fez no make-up da Maria Bonita Extra no desfile do Fashion Rio.

Para combinar com a cor que enlouqueceu a mulherada por aí (diz a lenda que é mistura de um pink do Duda Molinos com um vermelho da Vult), ele só usou iluminador! Nem rímel tinha! Mas tem que ter coragem! Se quiser se jogar no batom pink numa festa e achar que o olho nude é pouco demais, um olho delineado bem caprichado com cílios postiços! E se você é super ousada, se joga na cor, né (a Beyoncé misturou com verde!)!

(foto do backstage da Maria Bonita Extra do Liceu de Maquiagem da Vanessa Rozan)

por Manu