Viajando sem finesse: Londres e Brighton

Agora que já dei meus pitacos pra quem quer ir pra Europa, vou fazer alguns posts sobre as cidades que visitei. Pra começar, nada melhor que o meus lares por quase um mês e duas das minhas cidades preferidas da viagem: Londres e Brighton.

Foi fácil pra mim ficar esse tempão e me apaixonar pelas cidades porque tenho família por lá e fui recebida com muito amor, carinho, english breakfast e dicas preciosas sobre o que visitar, hehe!

Minha intenção não é falar sobre os roteiros tradicionais da cidade (o Londres para Principiantes, por exemplo, fez roteiros ótimos pra quem quer conhecer a capital), e sim sobre as coisas que mais valeram a pena fazer por lá, na minha opinião. Vamos lá!

Londres

Museus: No meu primeiro dia, eu acabei quase por acidente na Trafalgar Square, onde fica a National Gallery. Foi o primeiro grande museu que eu visitei e fiquei umas cinco horas andando por lá. O prédio do museu é fenomenal, a entrada é gratuita e ele tem uma coleção incrível, vale muito a pena!

National Gallery, essa linda.

Outro museu que amei é o Victoria and Albert. Como quase todos em Londres, ele é gratuito e só as exibições temporárias são pagas. Eu fui numa exposição super bacana do estilista Yohji Yamamoto que custou £7, se muito não me engano. Eles têm peças de arte e design de várias civilizações, estátuas maravilhosas, tapetes antiquíssimos, jóias e o que mais você imaginar. É realmente incrível e fica bem em frente ao Natural History Museum (que merece uma visitinha, mas não me empolgou tanto).

Por fim, tem o charmosíssimo Wallace Collection, bem menor que os outros e bem mais tranquilo (perfeito pra quando você não aguenta mais ver turista japonês pela frente). Ele tem uma coleção incrível de pinturas, porcelanas, móveis e até armaduras e armas européias e orientais. Ele tem um clima diferente de outros museus e é delicioso de caminhar bem tranquilamente, curtindo todos os detalhes da casa. Esse post da Krisatomic mostra um pouquinho do museu em fotos lindas!

Wallace Collection: gratuito, lindo e com espaço pra respirar.

Onde comer?

Pra mim a vida é uma desculpa pra comer bem, sem brincadeira. No meu primeiro dia em Londres eu comi um fish and chips bem feitinho, mas comida sem gosto não é mesmo do meu tipo! Por isso, fica a dica do que comer com alegria por lá:

Borough Market: Eu sou apaixonada por mercado de comida, e o Borough Market, bem no centrão de Londres, é fenomenal. Foi lá que a minha prima me levou pra comer o melhor sanduíche do mundo (nas palavras dela, mas eu concord0), feito com um pão super gostoso, pimentão vermelho grelhado, linguiça espanhola e rúcula. Super simples, barato para os padrões ingleses e simplesmente delicioso! Também comi na barraquinha da The Cinnamon Tree Bakery o melhor brownie da minha vida, sem dizer que eles têm essas bolachas de corujinha super fofas!

Busaba: É a melhor comida tailandesa que já comi, ponto final. É carinho, pra ir quando tá a fim de gastar um pouco a mais (mas ainda assim nem tanto, a conta dá umas £25 por pessoa por um jantar completo – bem menos que sairia em um restaurante do nível no Brasil!). Vale ir só pra comer o camarão à milanesa com molho de limão (Goong tohd prawn, no cardápio). Parece simples mas é absurdo!

Feirinha de Camden: Pertinho da ponte de Camden, o bairro boêmio de Londres, rola uma feirinha com estandes de roupas e algumas barracas de comida do mundo todo – chinesa, persa, tailandesa… No dia que comi lá era o fim da tarde e tinham baixado o preço da comida pra se livrar logo de tudo, então comi um pratão de comida tailandesa deliciosa por £3. Mas aí é de comer sentado no chão, bem sem finesse, mas super vale a pena pra quando o orçamento tá apertado e você quer uma comidinha gostosa e sem frescura.

Chás: Eu sou apaixonada por chás e enlouqueci na The Teahouse, em Covent Garden. Os pacotes com 100 gramas começam custando £3,95 e tem outros bem mais caros, aí vai do gosto do freguês. Eu comprei uns três tipos diferentes e nem sei o que fazer quando acabarem!

Shows: Se você, como eu, curte ir em shows, gritar, cantar, pular e suar bem sem finesse, meu melhor conselho é pra você buscar no SongKick a cidade pra onde você vai. Lá eles mostram todos os shows que vão rolar na cidade e rola link pra comprar ingresso e tudo. Foi por lá que me organizei pra assistir tudo que eu vi por lá (menos o show do Foo Fighters, que ganhei de presente do queridíssimo marido da minha prima!), dá uma bela ajuda!

Roupas Vintage: Além dos vááários brechós bacanas que tem em Camden, também me diverti horrores na feira de Spitafields. Eu fui em um feriado, quando a feira estava com barracas especiais de roupas, jóias, acessórios e mais um monte de coisa. Foi lá que comprei um vestido com a saia plissada e uma blusa de paetês (agora eu uso paetê pra dormir, ok?) por £15 e um broche super bonitinho por £3. Sucesso!

Brighton

Brighton, 500 mil pessoas e provavelmente o dobro de gaivotas.

Apesar de ter quase 500 mil habitantes, Brighton parece uma cidade super pequenininha e é uma das mais simpáticas que eu conheci. Cheia de casinhas em cores pastel, com um mar lindíssimo, um pôr do sol maravilhoso e cheia de artistas e gente louca de todo tipo pelas ruas, eu acho sinceramente que o melhor a se fazer por lá é caminhar um monte pelas ruas lindas.

Brighton e toda sua fofura em tons pastel.

Não fiz tanta coisa por lá mas tenho duas dicas ótimas. De comida, pra variar! :)

Pro almoço e pra uma visitinha, uma jóia desconhecida da cidade é esse centro de meditação budista. Parece meio hipponga, mas o lugar tem um jardim lindo e servem um almoço vegetariano super gostoso e baratinho, além de ter bolinhos, cafés e chás bem bons. Eu tomei um chai de baunilha muito bom lá, fica a dica pra sobremesa! Pro jantar, a dica é o The Green Mango, que fica em Hove, a cidade irmã gêmea de Brighton. A comida lá é deliciosa e se você só comer o prato principal (que é super bem servido), dá pra gastar menos de £10 tranquilamente.

Eu também visitei Bristol só para ver o show do Guillemots (a cidade não tem nada de mais, mas guardo ela no coração porque foi lá que conheci o pessoal da banda, uma das minhas preferidas há muito tempo!) e Lewes, uma cidadezinha medieval perto de Brighton que é simpática mas não tem nenhuma atração muito forte. O castelo de lá é uma decepção, aliás!

E pronto! Minhas dicas da Inglaterra são “só” essas, hehe. Espero quer as minhas descobertas possam ajudar quem ainda vai visitar essas cidades. Só digo uma coisa: escrever tudo isso me deu até um aperto no coração de saudade! Alguém me manda de volta pra lá agora mesmo? :)

por Julia

Anúncios

7 comentários

  1. Poxam! Quando vi as corujinhas achei que na legenda ia estar “Esta foto tirei pra Flávia” e aí eu já ia me achar demais com TRÊS COISAS feitas PRA MIM e reveladas ao público em menos de 24h.

    1. Ah, mas dessa vez não vale porque a foto das corujinhas eu te mandei por email no dia que eu tirei, então a homenagem já foi feita! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s